Como deixar o passado em paz?

Vai continuar a deixar que memórias dolorosas controlem o seu Presente e o seu Futuro?

Como deixar o passado em paz? Porque motivo nos agarramos ao passado? Por que nos agarramos a coisas que não são mais relevantes em nossas vidas? Por que é tão difícil abandonar as experiências que nos causaram dor e sofrimento?

Muitos de nós ficamos presos no passado por causa da nossa necessidade de certeza. A certeza é uma das seis necessidades humanas básicas e trata-se fundamentalmente de sobrevivência. Todos nós precisamos ter certeza de que podemos evitar a dor e, idealmente, encontrar algum conforto em nossas vidas.

Dor significa dano. É assustador entrar no desconhecido. É assustador sair da nossa zona de conforto. É difícil ser vulnerável.

A resposta natural é o foco no passado pois, mesmo que ele esteja cheio de dor, é com ele que estamos familiarizados e não existem incertezas.

A outra razão pela qual é tão difícil abandonar o passado tem a ver com a maneira como ligamos a emoção à informação.

Qual o impacto nas nossas vidas? Como é que afetamos os nossos relacionamentos, as nossas vidas e a nossa felicidade com este comportamento?

Será que podemos reduzir a nossa necessidade de controle (certeza) para que possamos avançar de maneira mais saudável e feliz?

A boa notícia é que pode aprender a libertar-se do seu passado e começar a viver uma vida livre e feliz.

 

Porque motivo deve mudar os seus pensamentos?

Para deixar o passado ser passado, é importante identificar as vantagens para querer abandoná-lo.

Pergunte a si mesmo: “Quais são as razões pelas quais eu quero ir mais além?” Como a minha vida mudará? Como mudarão os meus relacionamentos? Como me vou sentir neste novo capítulo da minha vida?

Esta é uma das partes mais importantes do processo, pois irá ajudar a elevar a motivação. Estabelecer de uma forma clara um senso de propósito é essencial para estabelecer qualquer objetivo.

O seu propósito servirá como impulso emocional quando eventualmente tiver vontade de desistir. Inevitavelmente vai ter contratempos e desafios, mas se tem uma razão forte o suficiente e um propósito que o motiva, permanecerá focado e dedicado.

 

Hábitos Emocionais

O primeiro passo para abandonar o passado é identificar seus hábitos emocionais. Esta é uma das partes mais importantes para aprender a deixar ir. Como vive sua vida? Quais são as suas tendências? Onde mora emocionalmente?

Quando nos habituamos com certas emoções, até mesmo negativas, não percebemos como elas nos impactam diariamente.

É normal não nos apercebermos que estamos presos em ciclos emocionais negativos – acreditamos apenas que estamos a reagir como qualquer pessoa faria em situações idênticas.

Os nossos hábitos emocionais podem ter uma influência profunda na maneira como olhamos a vida, com o que dizemos, com o que fazemos, com o que pensamos. Se assim é, porque motivo nos contentamos com uma vida em que fortalecemos as emoções negativas e diminuímos as positivas?

Ao identificar seus hábitos emocionais, pode começar a fazer a mudança para se condicionar ativamente a uma experiência mais positiva.

As suas emoções são como um músculo…. Podem ser treinadas para sentir frustração, tristeza, stress ou mesmo depressão após a uma situação desafiadora.

Em alternativa pode treinar-se para se sentir apaixonado, alegre e forte, mesmo quando algo aparentemente mau acontece na sua vida.

Quando se aperceber que está a recorrer a um hábito emocional negativo, mude o pensamento imediatamente. Quantas mais vezes adotar esta prática, mais conectadas se tornam essas emoções e mais facilmente se consegue adaptar a qualquer situação que surja na sua vida.

Treino Diário

A transformação final acontece ao condicionar a sua mente todos os dias para abandonar o passado. Se fizer um esforço consciente para decidir o que permite que cresça na sua mente, então está a impedir que “ervas daninhas” cresçam e se espalhem.

Dedique tempo para examinar e mudar hábitos.

A verdade é que somos os guardiões da nossa mente. Se não controlarmos os nossos pensamentos, o nosso foco, então estará dando a aprovação tácita ao piloto automático, ao que nos é mais seguro, mesmo que esses pensamentos sejam enfraquecedores e redutores.

Acredito que o que somos é moldado por todos os que nos rodeiam. Por muita força mental e foco positivo que tentamos, podemos acabar por sermos contagiados pelos pensamentos dos outros. Então a opção parece-me simples. Aproxime-se de pessoas que tenham os mesmos interesses e um mindset positivo. Eles vão ajudar a vermos o mundo de uma forma mais positiva.

São os pequenos rituais diários que, em última análise, levam a uma mudança massiva e permanente.

Instale novos hábitos possibilitadores e ajude a mudar o mundo à sua volta. Influencie os seus amigos a terem pensamentos possibilitadores e “alerte-os” quando estiverem a entrar em espirais negativos.

E recorde-se de que passado é passado. Já aconteceu e só está vivo na sua mente se assim o pretender.

Quando é que vai mudar o seu pensamento e o dos que o rodeiam?

Envie-me os seus comentários para coach@nunocortez.com

Artigos relacionados