fbpx
09 Mar

Síndrome de burnout em atletas

Nuno Cortez Sports Coach Burnout

Síndrome de burnout em atletas

O artigo de hoje assenta na temática do síndrome de burnout em atletas. Recentemente concluí uma especialização em psicologia de alto rendimento desportivo e este tema parece-me de elevado interessado para atletas e treinadores.

Para mim é evidente que atletas de sucesso são aqueles que melhores capacidades demonstram na gestão e no controle das situações potencialmente stressantes.

Afinal o que é o síndrome de burnout?

O síndrome de burnout em atletas pode ser definido como “um fogo interno que consome a motivação”.

E o stress?

O stress é a resposta ou reação individual ao estímulo ou evento ambiental causador de tensão, sendo caracterizado por manifestações psicológicas e fisiológicas.

As respostas são determinadas pela perceção de cada indivíduo, podendo uma mesma experiência proporcionar resultados individuais distintos.

No contexto desportivo, a falta de estratégias adequadas para enfrentar o stress e o síndrome de burnout são fatores limitadores para o desenvolvimento e desempenho dos atletas.

Burnout em Atletas

Em atletas, burnout é considerada como uma resposta ao excessivo stress crónico, sendo caracterizado por redução no desempenho, pela exaustão física e emocional, reduzido senso de realização e sentimento de desvalorização desportiva.

Atletas com síndrome de burnout apresentam características evidentes de baixos níveis de entusiasmo e energia, sentimentos de angústia e abandono, e perda de confiança, baixa autoestima, depressão e sentimento de abandono.

Os atletas de sucesso demonstram uma maior capacidade para gerir e controlar situações potencialmente stressantes.

Pensar-sentir-agir

Considerando um dos principais axiomas da psicologia do desporto e da atividade física – pensar, sentir, agir – torna-se claro que pensamentos positivos geram emoções positivas e a ações positivas.

A interferência do pensamento é fundamental quando se fala sobre o desenvolvimento de atitude no atleta.

Escolher o que pensar, evitar contaminar ideias e defender as que são construtivas é o pilar central para a construção de outra variável psicológica chave – a autoconfiança.

Autoconfiança

À medida que aumenta o nível de autoconfiança, o desempenho no desporto também aumenta até ao ponto ideal. Se os níveis de autoconfiança continuarem a aumentar, para além do ponto ideal, o nível de desempenho vai começa a baixar.

Atletas com síndrome de burnout, apresentam níveis de autoconfiança baixa:

  • têm tanto medo de falhar que se recusam a participar ou agir sem convicção;
  • identificam-se como perdedores;
  • acreditam firmemente que não importa o quanto treinam, pois vão continuar a fazer as coisas de uma forma errada;
  • apresentam altos níveis de ansiedade e baixos níveis de concentração;
  • Existe um alto risco de abandono da prática desportiva.

Recomendações

De modo a serem identificados precocemente os fatores stressores e a maior vulnerabilidade para burnout, é necessário monitorar os atletas ao longo de uma temporada competitiva.

É igualmente muito importante a necessidade de identificar as estratégias utilizadas pelos atletas para lidar com o stress, de modo a serem delineados programas preventivos e de intervenção específicos para cada um dos atletas.